O Concurso Cultural Olhares Inspiradores Canon mudou!

Olá fotógrafos! Hoje temos uma dica muito legal de um concurso aberto para fotógrafos amadores.

É o concurso cultural “Olhares Inspiradores Canon” que está de volta! Para quem não conhece, o concurso foi desenvolvido pela Canon com a finalidade de premiar os talentos brasileiros na fotografia e teve início em 2016 quando teve 7 etapas e fez tanto sucesso que em 2017 já foram 10 etapas.

Cada etapa possui um tema definido e um juri formado por fotógrafos profissionais elege as 3 melhores fotos de cada categoria que serão divulgadas nas redes sociais da Canon e as primeiras colocadas serão premiadas com equipamentos Canon.

Até o ano passado somente fotos capturadas por câmeras Canon eram aceitas, sendo dividas em apenas duas categorias: Câmeras Canon Compactas e EOS (APS-C) e Câmeras Canon Full-Frame, porém, a edição de 2018 trouxe uma ótima novidade: foram abertas duas novas categorias! Nesta edição foram incluídas também as categorias Smartphones e Câmeras Digitais de outros fabricantes. Ou seja, todos podem participar! Então, vamos lá! Basta abrir seu coração, aprimorar seu olhar e captar o que está na sua alma!

“Fotografar é colocar na mesma linha a cabeça, o olho e o coração.”Henri Cartier Bresson.

A etapa atual tem como tema “Eu amo minha cidade” e o período de participação é das 13h de 07.03.2018 às 12h59m de 06.04.2018. Os prêmios são muito bons, são diferentes para cada categoria e incluem objetivas e câmeras Canon.

Consulte maiores informações e as condições de participação no regulamento completo disponível no site oficial do concurso: http://college.canon.com.br.

E aí, o que achou deste post? Escreve aqui pra gente.

Bons Cliques e Boa Sorte!

 

Magnum Photos

E aí, fotógrafos(as), tudo bem?

Estava preparando a dica da semana e me deparei com um material precioso, daqueles que você pensa ‘é pra isso que eu pago a internet’… hehehe…

Primeiro, um pouquinho de história…

O ano era 1947 e um fotógrafo (Robert Capa) não muito satisfeito com as empresas publicitárias decidiu que os fotógrafos deveriam ter direitos sobre o próprio trabalho e que eles mesmos deveriam vender suas fotos para os clientes.

Assim, com a união de quatro célebres fotógrafos (Robert Capa, Henri Cartier-Bresson, George Rodger e David “Chim” Seymour) nascia uma das mais famosas cooperativas fotográficas, a Agência Magnum, com a finalidade de registrar acontecimentos pelo mundo.

O nome é uma homenagem ao champanhe de um litro e meio (bebida favorita de Capa) com as quais os fotógrafos celebravam suas reuniões anualmente.

Agora a grande revelação!!!

Para comemorar os 70 anos da Agência, em parceria com o site “Lens Culture”, foi lançado um manual de ouro com conselhos dos seus mestres da fotografia.

O manual, chamado de “Wear Good Shoes” (Use Bons Sapatos) pode ser baixado aqui.

Vale à pena também a visita ao site da Magnum, clicando aqui.

E aí, o que achou deste post? Escreve aqui pra gente.

Boa leitura e bons clicks!!!

Vivian Maier

E aí, amigos(as) fotógrafos(as), tudo bem?

A dica de hoje vai praqueles que estão querendo ver um bom filme/documentário sobre fotografia.

Esta é uma das histórias mais legais e surreais que eu ouvi/vi nos últimos tempos. Estou falando da “Vivian Maier”. Conhecem ou já ouviram falar dela?

Seguem um trechinho tirado do Wikipédia:

“Vivian Dorothea Maier (Nova Iorque, 1 de fevereiro de 1926 – Ilinóis, 21 de abril de 2009) foi uma fotógrafa norte-americana que especializou-se na chamada street photography (fotografia de rua).

Maier passou a sua infância na França e após voltar para os Estados Unidos, trabalhou como babá por mais de 40 anos e durante este período, em seus dias de folga, fotografou a cidade de Nova Iorque, focando nas ruas, nas pessoas e nos edifícios, sempre com a sua câmera Rolleiflex. Foram mais de 150 mil fotografias mostrando as pessoas e a arquitetura da sua cidade natal, além de Los Angeles e Chicago entre as décadas de 1950 e 1960. Vivian também fez viagens internacionais, como para Manila, Bangkok, Pequim, Egito, Itália, sempre registrando, fotograficamente, as ruas das cidades.”

O mais interessante é que ela só ganhou fama após sua morte, já que ela não publicava seu ‘trabalho’. Seus filmes foram colocados em leilão e comprados por John Maloof que estava fazendo um trabalho sobre a década de 50 e queria algumas fotos de época.

Não preciso dizer que John é um dos caras mais sortudos deste mundo, né?

A história completa você vê no documentário “Finding Vivian Maier”.

Trailler: https://www.youtube.com/watch?v=wqajTVkjnjQ

Bons cliques e bom filme!!!

Os cortes!!!

E aí fotógrafos, tudo bem?

Hoje vamos falar sobre os cortes e o quanto eles são importantes na fotografia.

Observem abaixo:

Ops… não é bem sobre esses cortes que vamos aprender…

Então vamos tentar de novo:

Agora sim, é sobre isso que vamos falar. E olhem que belo corte.

“Mas esse corte de cabelo está horrível. Totalmente errado!”

Calma… não é o corte do cabelo e sim o corte da fotografia.

O que isso significa?

Além do fotógrafo saber onde posicionar a pessoa, é de suma importância que ele saiba onde deve ‘cortar’ a pessoa para que não passe uma impressão errada.

Veja o exemplo abaixo:

Este corte bem no joelho não é aconselhável. Veja como ele é esteticamente inadequado. O ideal é que o corte seja feito um pouco acima ou um pouco abaixo do joelho. Como regra geral, nunca faça o corte nas “juntas”.

E para facilitar o entendimento, segue um desenho onde as linhas verdes são bons lugares para corte e as vermelhas bem ruins.

Clube da Luz - composição

Por hoje é isso pessoal. Espero que tenham gostado.

Até breve e boas fotos!

Sites comparativos

Olá fotógrafos, tudo bem?

A partir de agora o Clube da Luz passa a compartilhar dicas.
Pode ser a indicação de um site (como este primeiro), um enquadramento, um lugar bacana pra tirar boas fotos, um tipo de edição, ou seja, qualquer coisa que possa expandir nosso conhecimento nesse universo infinito que é a fotografia.

Então, preparados para o primeiro? Vamos lá!

Muitas vezes nos questionamos se uma objetiva é melhor ou pior que outra… se vale a pena trocar de máquina… ou mesmo o que pode tornar uma máquina muito superior a outras.

Claro que é válido perguntar para outros fotógrafos suas opiniões, mas muitas vezes elas vêm enviezadas com um pouco da subjetividade de quem fala. Entra aí o gosto do fotógrafo, sua experiência (seja boa ou ruim com o equipamento), sua preferência ou preconceito quanto a marcas e por aí vai.

Gosto muito de conhecer os vários pontos de vista mas como alguém vindo de Exatas, nada melhor que uma bela comparação técnica com dados, números, gráficos, não é mesmo?

Para quem é assim também, a dica de hoje é de sites de comparação.

Abaixo vemos uma comparação entre máquinas no site www.versus.com.

Aqui vemos a comparação de três objetivas pelo site www.dxomark.com.

E aí, gostou da dica? Conte pra gente o que achou e se tem algum outro site legal.

Até a próxima.

Bons clicks!!!